quarta-feira, 14 de março de 2007

O dia em que fui em busca de Maysa e acabei revisitando outro biografado


A atriz Djenane Machado: entrevista produziu encontro inusitado

Na fase de entrevistas para o livro, aconteceu-me uma singular coincidência. Fui ao Rio de Janeiro para entrevistar a atriz Djenane Machado, uma das grandes amigas de Maysa nos anos 70. Djenane ficou extremamente feliz ao saber do projeto da biografia e, a despeito dos problemas de saúde que hoje enfrenta, fez questão de colaborar com o livro. Marcamos a conversa no apartamento de uma prima dela, Maria Tereza Monteiro, em Copacabana.

Toco a campainha, Maria Tereza me recebe com um sorriso. Entro na sala e logo me invade uma sensação de déjà vu. Olho para o lado e tomo um susto. Na parede, estava pendurado um quadro a óleo, original, o retrato de ninguém menos do que Rodolfo Teófilo, o personagem da primeira biografia que escrevi, O poder e a peste, publicada em 1999. Fiquei atônito. O que Rodolfo estava fazendo ali?

Maria Tereza leu a expressão de espanto em meu rosto e tratou de esclarecer o mistério: Rodolfo Teófilo, escritor e pioneiro da saúde pública que viveu em Fortaleza na virada do século 19 para o século 20, era antepassado dela. E eu estivera naquela sala cerca de uma década antes, para entrevistar os netos de Rodolfo - Raimundita e Fernando Teófilo -, ambos já falecidos.

Pelas artimanhas do destino, o sisudo Rodolfo Teófilo e a escrachada Maysa estavam ligados àquele mesmo apartamento em Copacabana.

Para ler mais sobre o livro O poder e a peste, clique aqui.
Para ler mais sobre Djenane Machado, clique aqui.