sexta-feira, 29 de junho de 2007

Maysa, em O Povo (CE)



Para entender Maysa

AMANDA QUEIRÓS

Em um bate-papo no Centro Cultural Banco do Nordeste, o jornalista e escritor cearense Lira Neto remonta a trajetória da cantora Maysa, personagem de seu mais novo livro

Lá para o meio de 2004, o jornalista e escritor cearense Lira Neto foi surpreendido por um telefonema do diretor de novelas Jayme Monjardim. "Você pode me pegar no aeroporto? Tenho algo para você", disse o artista. Das mãos dele, Lira recebeu um verdadeiro baú de tesouros. Em uma caixa estavam documentos coletados pela mãe de Monjardim, a cantora Maysa (1936-1977), imortalizada por interpretar como ninguém a fossa amorosa em canções como "Meu Mundo Caiu". Eram 30 quilos de recortes de jornal e revista, anotações, letras de músicas e o principal: os diários íntimos mantidos pela artista dos 15 anos até a morte. Bem que se diga, o sonho de qualquer biógrafo.

Com isso, Lira Neto ganhou os ingredientes para um bolo saborosíssimo. Coube a ele sacar a receita e ir atrás dos temperos que faltavam. Dois anos, 100 mil documentos e 200 entrevistas depois, o escritor tirou do forno a sua mais recente criação: Maysa - Só numa multidão de amores (R$ 32, Ed. Globo) foi lançado em abril e já ocupa a lista dos dez livros mais vendidos do País.

O Povo, 19 de junho de 2007
Para ler a matéria completa, clique aqui.