terça-feira, 20 de novembro de 2012

Biografias digitais



Getúlio e Cícero, agora na iBookstore, a loja de livros digitais da Apple. Você pode baixar as amostras, ler os primeiros capítulos e, se gostar, comprar os livros inteiros.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

O caso da Microsoft



Imperdível o texto "A década perdida" na Piauí deste mês, assinada por Kurt Eichenwald, a propósito da Microsoft.

Ele relata como a empresa então mais rica do mundo perdeu a vanguarda tecnológica, amargou prejuízos bilionários e se transformou em um dinossauro ao trocar o talento, a criatividade, a invenção e a qualidade dos produtos por uma gestão empresarial equivocada, conduzida pelos cabeças de planilha que burocratizam decisões, decretam cortes irracionais de custos e promovem a feroz competição entre os funcionários, por meio de mecanismos ridículos de avaliação interna.

Um alerta que vale para as corporações inclusive jornalísticas que acreditam poder fazer mais dinheiro a curto prazo com o sacrifício da excelência, da relevância, da inteligência e da constante inquietação de seus colaboradores.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Quando o biógrafo é o biografado


Na edição do último fim de semana, fui radiografado pela jornalista Maria Cristina Fernandes, do Valor Econômico, na seção "À mesa com o Valor". A ilustração é de Lula. O texto, na íntegra, você lê aqui.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

"Conexão", com Roberto D'Ávila





A conversa com Roberto D'Ávila, no Copacabana Palace, rolou tão à vontade que o Conexão resolveu editá-la em dois programas completos.

No primeiro, falo sobre a infância em Caucaia (CE), a poesia alternativa dos anos de juventude, a descoberta do jornalismo, o ofício da biografia e, claro, sobre Castello, Alencar, Maysa, Padre Cícero e Getúlio.

No segundo, o primeiro volume da trilogia "Getúlio" é o tema central.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Mossoró e São Paulo



Na agenda do mês, a Bienal de São Paulo e a Feira do Livro de Mossoró:


11 de agosto
Feira do Livro de Mossoró
20 horas
Palco do Pavilhão
Mediação de Carlos Santos

16 de agosto
Bienal Internacional do Livro de São Paulo
18 horas
Salão de Idéias
Bate-papo com José Carlos de Mello e mediação de Oscar Pilagallo

quarta-feira, 27 de junho de 2012


No caderno "Comida", da Folha de S. Paulo, edição de hoje, 27 de junho, escrevo sobre as predileções de Getúlio à mesa. Para ler, clique aqui.

terça-feira, 19 de junho de 2012



Entrevista sobre o primeiro tomo da biografia "Getúlio", no programa de Paulo Henrique Amorim, na RecordNews. Clique para assistir.

sábado, 2 de junho de 2012

Na lista dos mais vendidos

Veja

Folha



Estadão

"Getúlio" aparece no segundo lugar entre os livros mais vendidos da semana, categoria não-ficção, nas listas da Veja, Folha e Estadão.

quinta-feira, 31 de maio de 2012

quarta-feira, 23 de maio de 2012

É hoje

Memorabilia getuliana


No blog de Josélia Aguiar, Livros ETC, da Folha.com, uma entrevista sobre a memorabilia getuliana que venho colecionando ao longo da pesquisa para escrever a trilogia Getúlio. Para ler, clique aqui.

Entrevista para O Povo, de Fortaleza



Hoje, o jornal cearense O Povo traz entrevista sobre a pesquisa que deu origem ao primeiro volume da trilogia Getúlio. Para ler a matéria, assinada por Pedro Rocha, clique aqui.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Rádio Catete: "Comendo bola"


A música de hoje é mais uma marchinha, dessa vez de Jaime Redondo, Hekel Tavares e Luiz Peixoto. "Comendo bola", interpretada pelo próprio Jaime Redondo e lançada em 1929, faz troça com o então candidato Getúlio Vargas, que com o apoio de Minas Gerais disputava a eleição presidencial, pela Aliança Liberal, contra o paulista Júlio Prestes.

Para ouvir, clique na seta do player abaixo:

 

Comendo bola
Jaime Redondo, Hekel Tavares e Luiz Peixoto

Gaúcho, meu irmãozinho,
Meu irmãozinho mineiro,
Seu Julinho é que vai ser.

Porque esse tal de Julinho
É um caboclo brasileiro,
Brasileiro como quê.

Tudo mais é gauchada,
Tudo mais não vale nada.
Meu irmãozinho gaúcho.

Tu amarra as cavalhadas,
Vendo as coisas mal paradas,
Não aguenta com o repuxo.

Getúlio, você está comendo bola.
Não se mete com Seu Júlio,
Não se mete com Seu Júlio,
Que seu Júlio tem escola.

Atrás do liberalismo,
Ninguém vá nesse cinismo.
É potoca, é brincadeira.

Eu conheço muito tolo
Que acabou levando bolo,
E bateu na geladeira.

Eles pensam, Seu Julinho,
Que esse povo é um zé povinho,
Que isso é pau de galinheiro,

Que sem nota e sem carinho
O Brasil anda sozinho
Porque Deus é brasileiro.

Getúlio, você está comendo bola.
Não se mete com Seu Júlio,
Não se mete com Seu Júlio,
Que seu Júlio tem escola.

FONTE: Álbum duplo "O Ciclo Vargas: Uma visão através da música popular", Sesc-SP/Fundação Roberto Marinho, 1983.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Leia o prólogo de "Getúlio"


Quer ler o prólogo do primeiro tomo de "Getúlio"? O site da Companhia das Letras traz o texto em arquivo pdf, como um aperitivo aos leitores. Clique aqui.

O fim de uma discussão bizantina


O lançamento do primeiro volume da trilogia Getúlio, que sai pela Companhia das Letras, tem recebido boa acolhida por parte de especialistas do mundo acadêmico. No Estadão, a cientista social Maria Celina D’Araújo escreveu uma resenha bem positiva. Na Folha, a historiadora Marly Motta fez o mesmo. Os dois textos juntam-se ao de quarta-capa, assinado pelo historiador Boris Fausto.
E Gunter Axt, também historiador, responde pela revisão histórica do tomo.

O que me deixa mais contente nisso não são os elogios que Celina, Marly, Boris e Gunter - todos autores de referência quando o assunto é a Era Vargas - dispensam à obra. Mas, principalmente, a constatação de que felizmente a velha e bizantina oposição entre “historiadores x jornalistas que escrevem livros de história” está perdendo força e sentido.

Getúlio, na Folha e em O Globo



Neste final de semana, o primeiro volume da trilogia "Getúlio" foi destaque nas edições de Veja e do jornal carioca O Globo. Para ler trechos das duas resenhas, visite o hotsite www.biografiagetuliovargas.com.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Getúlio, na Folha e no Estadão


 
Os dois principais jornais paulistas - Folha de S. Paulo e Estadão - trazem hoje matérias sobre o primeiro volume da trilogia Getúlio.

No Estadão, Maria Celina D'Araújo, doutora em Ciência Política, assina uma resenha.

Na Folha, são duas páginas da Ilustrada sobre o livro. Como bônus, a versão online traz outra resenha, assinada por Marly Motta, doutora em História e pesquisadora do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC), da Fundação Getúlio Vargas.  

Para ler o texto de Maria Celina D'Araújo, clique aqui.
Para ler a resenha assinada por Marly Motta, aqui.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Teaser da campanha de lançamento

Leia Getúlio. Entenda o Brasil:

 

"Getúlio": calendário oficial de lançamentos


São Paulo/SP
Quarta-feira, 23 de maio, às 19h30
Bate-papo com Fernando Morais e sessão de autógrafos Livraria da Vila — Fradique
Rua Fradique Coutinho, 915

Porto Alegre/RS
Segunda-feira, 28 de maio, às 19h30
Livraria Cultura — Bourbon Shopping Country
Av. Túlio de Rose, 80

Rio de Janeiro/RJ 

Terça-feira, 29 de maio, às 19h
Bate-papo com Mário Magalhães e sessão de autógrafos Museu da República – Catete
Rua do Catete, 153

Brasília/DF

Quarta-feira, 13 de junho, às 19h30
Bate-papo com Leonêncio Nossa e sessão de autógrafos Livraria Cultura — Shopping Center Iguatemi
SHIN CA 4, Lote A — Lago Norte

Fortaleza/CE
Quinta-feira, 14 de junho, às 19h30
Bate-papo com a jornalista Mariana Marques e sessão de autógrafos Livraria Cultura – Shopping Varanda Mall
Av. Dom Luís, 1010 – Meireles

Belo Horizonte/MG 

Segunda-feira, 25 de junho, às 19h30
Sesc Palladium — Espaço Multiuso
Av. Augusto de Lima, 420 — 4º andar

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Rádio Catete: "É sopa!"



As eleições de 1930 se transformaram em uma divertida partida de futebol, na marchinha "É sopa!", de Eduardo Souto, gravada em novembro de 1929 por Francisco Alves, o "Rei da voz".

O time A tem como capitão o "Seu Tonico", ou seja, Antônio Carlos, então governante de Minas Gerais (que pretendia concorrer ao pleito com as graças do Catete) ; enquanto o time B é liderado por "Seu Julinho", isto é, Júlio Prestes, governante de São Paulo (o candidato que acabou sendo escolhido para a chapa oficial).

O juiz é o "doutor Macaé", o presidente da República, Washington Luiz (embora a trajetória política de WL tenha sido toda em São Paulo, ele era fluminense de Macaé).

Na letra da música, Antônio Carlos é expulso de campo (na realidade, foi escanteado pelo Catete). E, assim, o time B - um combinado dos estados da Paraíba, Minas Gerais e Rio Grande do Sul (a Aliança Liberal) - teve que contar com os dribles do novato "Getulinho".

"É sopa!", gritavam as respectivas torcidas.

Para ouvir, clique na seta do player abaixo:

 


É sopa!
Eduardo Souto

Vai começar o grande jogo para a conquista da taça oferecida pelo Catete Futebol Clube.
Combinado B: "captain" Seu Tonico.
Combinado A: "captain" Seu Julinho.
Juiz: doutor Macaé, muito digno presidente do Catete Futebol Clube.

Seu Tonico sem razão,
Ao juiz desatendeu,
E foi tal sua afobação,
Que a cabeça até perdeu.
O juiz, que é da barbada,
Seu Tonico pôs pra fora.
E gritou pra rapaziada:
Toca o bonde, tá na hora!

Pra vencer o combinado brasileiro.
Diz Getulinho: "É sopa, é sopa, é sopa".
Paraibano com gaúcho e com mineiro.
Diz o Julinho: "É sopa, é sopa, é sopa".

Foi pro gol o seu Tomé,
Bonde errado e sem coragem.
A torcida não fez fé.
Houve então bruta lavagem.
Pra jogar bem futebol
Só paulista e carioca.
Chova muito ou faça sol,
É no pau da tapioca.

Pra vencer o combinado brasileiro
Diz Getulinho: "É sopa, é sopa, é sopa".
Paraibano com gaúcho e com mineiro,
Diz o Julinho: "É sopa, é sopa, é sopa.

Fonte: LP "Revolução de 30: Uma visão através da música popular". Sesc-SP/Fundação Roberto Marinho, 1931.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Rádio Catete: "O Barbado... foi-se"


 

Clique na seta do player acima para ouvir a marchinha "O Barbado... foi-se", da autoria da dupla Dr. Boato e G. Ladeira. O tal Dr. Boato, na verdade, era o pseudônimo do irreverente Lamartine Babo.

A interpretação é de Almirante, com a Orquestra Guanabara. Gravação de novembro de 1930. Ou seja, mês em que Getúlio Vargas assumiu o Catete.

A letra é hilária. O "Doutor Barbado" era o apelido do presidente Washington Luiz, deposto pela chamada "Revolução de 30", o golpe de estado que levaria Getúlio ao poder - daí a citação na primeira estrofe ao "dia  3" [de outubro], data do estopim do movimento.

O assasinato de João Pessoa, o paraibano que era o vice na chapa derrotada de Getúlio à presidência da República, é o tema da segunda estrofe. A composição da Aliança Liberal, formada por Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraíba, explica as referências aos três estados.

E, como não poderia deixar de ser, Lamartine cita o obelisco da avenida Rio Branco, na então capital federal, Rio de Janeiro, onde os gaúchos amarraram seus cavalos para simbolizar a tomada do poder.

E por que a referência ao "telegrama"? Ora, a "Revolução de 30" foi palco de algumas batalhas acirradas e de uma série de mortes. Mas a verdadeira guerra foi de bastidores, na troca de mensagens telegráficas secretas entre os principais personagens envolvidos.

Confira:

O Barbado... foi-se
G. Ladeira - Dr. Boato

De Sul a Norte,
Todos viram a intrepidez
De um Brasil heróico e forte
A raiar no dia 3.

A Paraíba,
Terra santa, terra boa,
Finalmente está vingada,
Viva o grande João Pessoa!

Doutor Barbado,
Foi-se embora,
Deu o fora.
Não volta mais.
Não volta mais.

A mineirada,
Lá da terra da coalhada,
Faz prender a carneirada
Nos sertões da Mantiqueira.

O Rio Grande,
Sem correr o menor risco,
Amarrou por telegrama
Os cavalos no obelisco.

Doutor Barbado,
Foi-se embora,
Deu o fora.
Não volta mais.
Não volta mais.

Fonte: LP "Revolução de 30: Uma visão através da música popular". Sesc-SP/Fundação Roberto Marinho, 1931.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Agenda de lançamentos


Este é o calendário prévio de lançamentos do volume 1 da trilogia "Getúlio":

Dia 23 de maio - São Paulo (Livraria da Vila - Vila Madalena)
Dia 28 de maio - Porto Alegre (Livraria Cultura)
Dia 29 de maio - Rio de Janeiro (Palácio do Catete)
Dia 13 de junho - Brasília (Livraria Cultura)
Dia 14 de junho - Fortaleza (Livraria Cultura)

A confirmar data/local: Belo Horizonte.

 

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Getúlio, por Sioma Breitman


Durante o tempo em que me dedico a pesquisar a vida de Getúlio Vargas, tenho valorizado sobretudo as fontes primárias. Nesse aspecto, os documentos de época fornecem a coluna vertebral e a musculatura da obra.

No garimpo de fontes, sempre fico atento aos mais variados suportes. De marchinhas de carnaval a inquéritos judiciários, de despachos diplomáticos a santinhos de campanha, de jingles a correspondências privadas, tudo ajuda a contar melhor a história, conferindo-lhe relevo, colorido e conteúdo.

As fotografias, porém, são sempre ricas de significados. O primeiro tomo da trilogia Getúlio trará dois cadernos de imagens. Algumas das fotos são inéditas.

A imagem acima mostra o então presidente estadual (cargo equivalente ao de governador, à época) Getúlio Dornelles Vargas em sua mesa de trabalho. O clique é de autoria de um dos maiores nomes da fotografia brasileira de todos os tempos: Sioma Breitman.

Ucraniano radicado no Rio Grande do Sul, Sioma acompanhou Getúlio Vargas em vários momentos de sua vida. A cada novo encontro com o fotografado, levava no bolso a mesma imagem que registrara em 1929. Pedia então para que Getúlio a autografasse.

Assim, na foto que me chegou às mãos por gentileza do filho de Sioma - Samuel Breitman -, a assinatura de Getúlio vem acompanhada pelas seguintes datas: 1929, 1940, 1942, 1950 e 1952. Em todos esses anos, registraram-se acontecimentos marcantes na biografia do mais controvertido personagem da vida política nacional.

A Sioma Breitman e seu enorme talento, minha modesta homenagem. A Samuel Breitman, fiador do espólio paterno, meu agradecimento e minha admiração, pela generosidade e pela percepção da relevância histórica da obra deixada pelo pai aos brasileiros.

O primeiro tomo de Getúlio trará outras imagens do grande mestre da fotografia. Sioma nasceu na Ucrânia em 1903. Morreu em 1980, aos 76 anos.

domingo, 6 de maio de 2012

"Leia Getúlio. Entenda o Brasil"



Anúncio de meia página publicado na revista Piauí, edição de maio, que acaba de chegar às bancas. Criação da agência EC.

quarta-feira, 2 de maio de 2012

A quarta-capa de "Getúlio", por Boris Fausto



O primeiro volume da trilogia Getúlio, que chega este mês às livrarias, traz na quarta-capa um texto escrito pelo historiador Boris Fausto, autor de A Revolução de 30: Historiografia e História, obra considerada um clássico no tema. Leia no hotsite da biografia, aqui.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Começa a pré-venda na internet






Livrarias online iniciaram a pré-venda do primeiro volume de Getúlio pela internet. O livro, que terá 630 páginas, começa a chegar às lojas a partir do dia 19 de maio. O subtítulo revela o período coberto por este primeiro tomo da trilogia: “1882-1930 – Dos anos de formação à conquista do poder”. Para conhecer o plano geral da obra, clique aqui. Os sites abaixo estão fazendo a pré-venda (clique sobre o nome da loja para ver as condições de entrega e o preço especial de pré-lançamento em cada uma delas):




Livraria Cultura
Livraria da Folha
Loyola
Saraiva
Siciliano
Livraria Travessa
Submarino
Lojas Americanas
Ponto Frio
Extra

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Aniversariante do dia




Em um dia como hoje, 19 de abril, há 130 anos, Getúlio Dornelles Vargas nascia na cidade gaúcha de São Borja, na fronteira com a Argentina.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Profissão: repórter



No blog da Companhia das Letras, escrevo sobre o trabalho do repórter-biógrafo, a propósito do lançamento do primeiro volume da trilogia "Getúlio", que chega em maio às livrarias. Para ler, clique aqui.

Maratona de lançamentos

Começo a montar a agenda de lançamentos do primeiro volume (serão três tomos) da biografia de Getúlio. O livro chega às livrarias de todo o país em maio, pela Companhia das Letras. As datas ainda estão sendo definidas, mas São Paulo, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Fortaleza já foram incluídas no roteiro. Para o hotsite da trilogia, clique aqui.