segunda-feira, 14 de maio de 2012

Rádio Catete: "É sopa!"



As eleições de 1930 se transformaram em uma divertida partida de futebol, na marchinha "É sopa!", de Eduardo Souto, gravada em novembro de 1929 por Francisco Alves, o "Rei da voz".

O time A tem como capitão o "Seu Tonico", ou seja, Antônio Carlos, então governante de Minas Gerais (que pretendia concorrer ao pleito com as graças do Catete) ; enquanto o time B é liderado por "Seu Julinho", isto é, Júlio Prestes, governante de São Paulo (o candidato que acabou sendo escolhido para a chapa oficial).

O juiz é o "doutor Macaé", o presidente da República, Washington Luiz (embora a trajetória política de WL tenha sido toda em São Paulo, ele era fluminense de Macaé).

Na letra da música, Antônio Carlos é expulso de campo (na realidade, foi escanteado pelo Catete). E, assim, o time B - um combinado dos estados da Paraíba, Minas Gerais e Rio Grande do Sul (a Aliança Liberal) - teve que contar com os dribles do novato "Getulinho".

"É sopa!", gritavam as respectivas torcidas.

Para ouvir, clique na seta do player abaixo:

 


É sopa!
Eduardo Souto

Vai começar o grande jogo para a conquista da taça oferecida pelo Catete Futebol Clube.
Combinado B: "captain" Seu Tonico.
Combinado A: "captain" Seu Julinho.
Juiz: doutor Macaé, muito digno presidente do Catete Futebol Clube.

Seu Tonico sem razão,
Ao juiz desatendeu,
E foi tal sua afobação,
Que a cabeça até perdeu.
O juiz, que é da barbada,
Seu Tonico pôs pra fora.
E gritou pra rapaziada:
Toca o bonde, tá na hora!

Pra vencer o combinado brasileiro.
Diz Getulinho: "É sopa, é sopa, é sopa".
Paraibano com gaúcho e com mineiro.
Diz o Julinho: "É sopa, é sopa, é sopa".

Foi pro gol o seu Tomé,
Bonde errado e sem coragem.
A torcida não fez fé.
Houve então bruta lavagem.
Pra jogar bem futebol
Só paulista e carioca.
Chova muito ou faça sol,
É no pau da tapioca.

Pra vencer o combinado brasileiro
Diz Getulinho: "É sopa, é sopa, é sopa".
Paraibano com gaúcho e com mineiro,
Diz o Julinho: "É sopa, é sopa, é sopa.

Fonte: LP "Revolução de 30: Uma visão através da música popular". Sesc-SP/Fundação Roberto Marinho, 1931.