sexta-feira, 10 de março de 2017

Entrevista ao Brasil de Fato



"É preciso não confundir, é claro, o conceito de mestiçagem com a mitologia anacrônica da 'democracia racial'. A história de formação do povo brasileiro é uma história de violência, de exclusão, de arraigado racismo. Isso também se deu no campo da cultura, que é fundamentalmente conflitivo. O interessante é perceber como o samba, exposto ao processo geral de domesticação e controle posto em ação pelas políticas urbanas, pelo aparato repressivo e pela indústria do entretenimento, soube se reinventar, atuar pelas bordas, negociar espaços, sempre de maneira antropofágica."

Para ler a entrevista na íntegra, clique aqui