domingo, 26 de novembro de 2017

Pós-verdade e ignorância histórica



"Indignai-vos", conclamou a historiadora Maria Luiza Tucci Carneiro, na mesa de abertura do seminário "O Mundo Depois do Holocausto: Direitos Humanos e Direitos Nacionais", na quarta (22), na PUC-SP.

"Cada um de nós pode e deve ser um ativista", prosseguiu, aludindo à necessidade de demarcar posição no contexto das guerras narrativas contemporâneas, no qual os fatos objetivos são distorcidos por meio da manipulação dos medos, das ignorâncias e dos preconceitos coletivos.

"A informação é nossa arma", completou a professora, exortando a plateia ao bom combate contra um fenômeno tão antigo quanto a própria humanidade: a mentira factual, hoje amplificada pelas novas mídias e rebatizada de "pós-verdade" ou "fake news".

Uma rápida busca na internet, por exemplo, revela quantidade impressionante de sites, fóruns de discussão, postagens e comentários em redes sociais que procuram negar a existência do Holocausto. "No terreno pantanoso em que a verdade afunda, a mentira aflora", sentenciou Maria Luiza.

[...]

Texto publicado na Folha de S. Paulo em 26/11/2017.
Para ler na íntegra, clique aqui