O que disse a crítica


  • Getúlio (1945-1954): Da volta pela consagração popular ao suicídio

          Companhia das Letras, 2014

"A história da última década da vida de Getúlio é contada aqui em toda a sua complexidade, com imperturbável elegância, criterioso comedimento e formidável pesquisa. Lira Neto escreveu um relato poderoso e perturbador. Isso é História sem concessões."
(Kenneth Maxwell, historiador britânico, na orelha do livro)

"É provável - devido às ambições narrativas, ao rigor documental da imensa pesquisa e ao desengajamento do ponto de vista - que a biografia de Lira Neto assuma a posição de obra definitiva sobre o personagem [Getúlio Vargas] por longo tempo, moldando a próxima geração de estudiosos, leitores e espectadores."
(Otávio Frias Filho, jornalista, na Folha de S. Paulo)

"Ao reconstituir exemplarmente a trajetória do homem que empunhou por quase 20 anos o bastão de mando, [a obra] incorporou Lira Neto à tropa de elite dos biógrafos brasileiros."
(Augusto Nunes, jornalista, na Veja)

"Lira Neto se ocupou da tarefa de reconstituir todos os passos do político gaúcho para um ambicioso projeto. A empreitada foi enorme. Com acesso a documentos, o biógrafo conseguiu destrinchar as articulações políticas que permitiram a Getúlio retornar em 1950 para disputar a eleição presidencial."
(Ubiratan Brasil, jornalista no O Estado de S. Paulo)

"Mais próxima da reportagem do que do ensaio histórico, a biografia de Lira Neto foi elogiada por historiadores como Boris Fausto e Maria Celina D'Araújo."
(Guilherme Freitas, jornalista em O Globo)

"Volume encerra trilogia sobre Getúlio Vargas com retrato dos seus últimos anos de vida, a partir da correspondência inédita dele com a filha."
(Daniel Solyzsko, jornalista, na IstoÉ)

"Por todos os méritos – literários, históricos e políticos – os três volumes de Getúlio se inserem na nossa  tradição bibliográfica ao lado das grandes obras de ficção e não-ficção do Brasil."
(Danilo Thomaz, jornalista, no Observatório da Imprensa)

"Sob pretexto de explicar Getúlio Vargas, Lira Neto faz sólida radiogfrafia da história do Brasil."
(Euler de França Belém, jornalista, no jornal Opção).



  • Getúlio (1930-1945): Do governo provisório à ditadura do Estado Novo

          Companhia das Letras, 2013

"Uma feliz combinação de pesquisa histórica rigorosa e  consulta a uma historiografia diversificada, tudo isso ancorado em um texto atraente."
(Marly Mota, historiadora, professora do Curso de Pós-Graduação em Administração Pública da Fundação Getulio Vargas, no site da Carta Capital)

"Ainda que seja obra em progresso, desde já é possível classificar Getúlio como um evento. Pela massa formidável de informações, pela narrativa escorreita que as amarra, pelas novidades que encerra, o livro amplia a percepção do político e do país."
(Mario Sergio Conti, jornalista, na revista Piauí)

"A narrativa a serviço da compreensão da História."
(Oscar Pilagallo, jornalista, no Valor Econômico)

"O maniqueísmo ingênuo se desfaz conforme conhecemos mais sobre uma personalidade tão ambígua e sua complexa inserção numa época conflagrada como os meados do século passado. Fomentar essa compreensão isenta é o maior mérito da biografia em três volumes empreendida pelo jornalista e pesquisador Lira Neto."
(Otávio Frias Filho, jornalista, na Folha de S. Paulo)

"Excelente pelo trabalho de documentação do período e da vida do ditador gaúcho, bem como pelo nível de qualidade do texto, elevado e empolgante."
(Vinicius Justo, na revista virtual Amálgama)

"Um retrato alentado [de Getúlio Vargas]. Extensa e cuidadosa pesquisa."
(Veja, na seção "Veja recomenda")

"Um trabalho primoroso."
(Maria Celina D’Araújo, doutora em Ciência Política e professora do Departamento de Sociologia e Política da PUC-RJ, na orelha do livro)

"Ao sincronizar com maestria as anotações do diário íntimo do politico com jornais de época, Lira Neto realiza uma mistura balanceada entre as dimensões privadas e públicas em Getúlio."
(Elias Thomé Saliba, doutor e livre docente em História pela USP, na Carta Capital).

"A leitura do Getúlio, de Lira Neto, tão aconselhada por Jorge Mautner, me prendeu desde as primeiras páginas — e revelações como o discurso anticristão, de evidente inspiração nietzschiana, do jovem Vargas, além da oposição culta ao liberalismo em discursos na assembleia gaúcha, me dão vontade de ler logo as tantas páginas que restam (e as que ainda não foram publicadas)."
(Caetano Veloso, em O Globo)

"Escrita límpida e extremamente bem apurada."
(Ubiratan Brasil, jornalista, no O Estado de S. Paulo)

"É o contador de histórias na melhor forma. O autor alia apuração com objetividade, características do bom jornalismo, mas também avança sobre a academia com características do mais bem cuidado pesquisador. Ao unir os dois mundos como se únicos, Lira apresenta uma qualidade rara de ser encontrada, tanto dentro de uma redação quanto nas universidades.”
(Leonardo Cavalcanti, jornalista, no Correio Braziliense)


  • Getúlio (1882-1930): Dos anos de formação à conquista do poder

          Companhia das Letras, 2012

“Obra surpreende pela imensidão de dados.”
(Maria Celina D’Araújo, doutora em Ciência Política, em resenha para O Estado de S. Paulo)

“O contexto por onde circulou Getúlio, com maior ou menor liberdade de ação, se desvenda pela leitura do texto de Lira Neto, que busca combinar a fluência da linguagem com a validação conferida pela pesquisa cuidadosa.”
(Marly Motta, doutora em História, em resenha para o jornal Folha de S. Paulo)

“Escritor talentoso, Lira Neto enfileira episódios eletrizantes que atormentaram uma república ainda na infância e enfraquecida pelo parto prematuro. A narrativa lembra um roteiro de um filme de ação que saiu da tela para provar que a realidade pode ser mais turbulenta e surpreendente que qualquer história inventada.”
(Augusto Nunes, jornalista, em resenha na Veja)

“Uma colossal reconstituição desta existência única na história brasileira, expressa num andamento romanesco e palpitante.”
(Otavio Frias Filho, jornalista, na Folha de S. Paulo)

“Um texto que cativa o leitor.”
(Mariana Timóteo, jornalista, em O Globo)

“Um trabalho magistral.”
(Marcos Fernandes Gonçalves da Silva, pós-doutor em economia, em resenha na Folha de S. Paulo)

“Monumental biografia.”
(Alberto Dines, no Observatório da Imprensa)

“Nos brinda com uma escrita clara e requintada. Descortina detalhes da vida de Getúlio, demonstrando o tempo gasto com a pesquisa de fontes primárias e o respeito à história do estadista. Trata-se de biografia moderna, cuidadosa no trato com as fontes, ciente da historiografia já publicada.”
(Andréa Casa Nova Maia, doutoura em História, professora da UFRJ, na Revista da História da Biblioteca Nacional)

“A obra de Lira Neto lança luzes sobre um poderoso enigma. Apesar de haver referências bibliográficas abundantes sobre Vargas, o mistério continua a existir e está sendo desvendado aos poucos por Lira Neto. Faltam ainda dois volumes da trilogia. Imaginem o que vem por aí…”
(Murillo de Aragão, cientista político, no Brasil Econômico)

“Um dos melhores biógrafos da geração que sucede a nomes tarimbados  como os de Fernando Morais e Ruy Castro.”
(Cadão Volpato, jornalista, no Valor Econômico)

“Texto limpo e pesquisa rigorosa”
(Leonardo Cavalcanti, jornalista, no Correio Braziliense)

Trabalho de jornalista, a obra é dedicada ao grande público. Mas para pesquisadores, historiadores e outros interessados, todos os fatos narrados são referidos em notas ao fim do volume. Neste tomo, são exatas 1.773. Pela primeira vez, Getúlio Vargas contará com uma biografia exaustiva.
(Victor Gentilli, revista Pesquisa, da Fapesp)


  • Padre Cícero: Poder, Fé e Guerra no Sertão

          Companhia das Letras, 2009

"Um aprofundado e isento estudo biográfico apresentado por meio de uma narrativa envolvente"
Folha de S. Paulo

"Vigorosa obra literária"
O Estado de S. Paulo

"Surpreende por mostrar, em ritmo de thriller, o mistério que envolve os milagres de Juazeiro atribuídos a Cícero e à beata Maria de Araújo"
O Globo

"Texto fluente e bem cuidado"
Jornal do Brasil

"Uma monumental biografia"
Brasil Econômico

"Difícil de largar"
Diário do Comércio


  • Maysa: Só numa multidão de amores 

          Globo, 2007

"Primorosa biografia."
Revista Bravo!

"Amparado em cerca de 200 entrevistas e inúmeras fontes de pesquisa, não só é brilhante do ponto de vista jornalístico, como é fiel à personagem. Cotação: Ótimo.”
Folha de S. Paulo

"Passa longe do estilo chapa-branca das biografias autorizadas: descreve os problemas de Maysa com a bebida e reafirma sua importância no cenário da música brasileira."
Veja

"Trabalhando como um verdadeiro arqueólogo, Lira Neto trouxe um relato contundente e comovente de uma das maiores cantoras brasileiras."
Rolling Stone

"Um trabalho de fôlego. O autor esmiuçou, com carinho e determinação, a existência da mulher que tanto se identificava com a música romântica como abraçava as novidades estéticas trazidas pela bossa nova."
O Estado de S. Paulo

"Além de mostrar sua personagem de corpo inteiro, o livro resulta corajoso ao tratar a dependência química sem mistificações."
Gazeta Mercantil

"Uma sincera biografia de uma das mais complexas personalidades da música brasileira."
Playboy

"O autor retrata a cantora depois de fazer mais de 200 entrevistas e ter acesso ao diário íntimo dela. Maysa é dessas personagens que têm a vida entrelaçada com sua obra."
VIP

"Descreve, em detalhes e com texto enxuto, uma espantosa trajetória de destruições e reconstruções."
Jornal do Brasil

"Uma delicada homenagem"
Marie Claire

"Rico em detalhes"
Revista da MTV

"Ao respeitar a verdade de uma vida ousada, é uma homenagem ao espírito livre da cantora."
Estado de Minas

"Uma biografia especial"
Jornal de Brasília

"Escrito com tanta riqueza de detalhes, incluindo aqueles sobre a MPB na época, bem poderia ser a base de um roteiro de cinema."
Valor Econômico


  • O Inimigo do Rei: Uma biografia de José de Alencar 

         Globo, 2006 

"Nova biografia de José de Alencar mostra toda a agressividade do célebre escritor romântico"
Veja


"O lado sardônico e polemista de José de Alencar"
O Estado de S. Paulo


"Um trabalho de historiador rigoroso. Uma obra de referência. Uma narrativa difícil de largar"
O Globo


"Surpreende ao revelar um lado pouco conhecido do autor de Iracema"
Folha Online


"Biógrafo esmiuça vida de José de Alencar e traça perfil sério e abrangente do romancista brasileiro"
Cult 


"José de Alencar, polêmico e inventivo, ressurge em nova biografia"
EntreLivros 


"Fruto de cuidadosa pesquisa"
Aventuras da História


  • Castello: A marcha para a ditadura

          Contexto, 2004
"Um cearense tinhoso chamado Lira Neto escreveu uma biografia minha. A Rachel de Queiroz gostou do livro e presenteou-o ao Luiz Carlos Prestes"
Elio Gaspari, encarnando o próprio Castello, na Folha de S. Paulo

"Uma rigorosa biografia"
Época 

"Um livraço!”
Tribuna da Imprensa

"Uma pesquisa profunda”
Correio Braziliense

"A mais completa biografia do primeiro presidente do regime militar"
O Estado de S. Paulo

"Revela os bastidores dos palácios e dos quartéis do período entre 1920 e 1964"
IstoÉ 

"Ajuda a compreender o movimento de 1964 e o que aconteceu no país nos anos seguintes"

Jornal do Brasil