segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Entrevista ao Correio Braziliense


Podemos dizer que o samba é a expressão mais genuína da música brasileira? Qual o papel do gênero na formação da nossa identidade?
Abomino esse termo, 'identidade', que embute em si uma carga ideológica nada inocente. Toda 'identidade' é construída, fabricada artificialmente, a partir de generalizações que aplainam e excluem a diferença, o dissonante, o desarmônico. Como podemos falar de 'identidade' em um país plural, caleidoscópico, multiétnico, mestiço, como o Brasil? Qual seria, portanto, a 'identidade' brasileira? Getúlio tentou forjar a ideia de uma grande identidade nacional e, em seu projeto, chegou a queimar as bandeiras estaduais e proibir os hinos específicos de cada unidade da federação. Tudo em nome da ideia grandiloquente e farsesca de um Brasil único, unitário, onde as diferenças e as particularidades são abolidas por decreto. O conceito de 'identidade cultural' é autoritário, arrogante, higienista.
(Trecho da entrevista que concedi à jornalista Nahima Maciel, do Correio Braziliense)

Para ler na íntegra, clique aqui.

"Uma história do samba", na revista Época

"Como deixa claro o artigo indefinido do título, Lira Neto não se propõe a bater o martelo sobre fatos históricos. Porém, é bem-sucedido no propósito de desmistificar certos episódios edulcorados e em detalhar as versões dos fatos sem extrair os pontos de interrogação", diz Sérgio Garcia, na revista Época que está nas bancas.

A história do samba contada "de forma riquíssima", diz Sérgio Martins, na Veja

"A transformação gradual dos maxixes, dos choros e do samba de terreiro para os passos iniciais de sua profissionalização e aclamação como o primeiro ritmo popular brasileiro é contada de forma riquíssima", diz o crítico Sérgio Martini, em matéria de quatro páginas publicada pela Veja desta semana.

Entrevista ao jornal eletrônico Nexo

Para ler a entrevista na íntegra, clique aqui.

"Uma história do samba", no Estadão.

Júlio Maria, biógrafo de Elis Regina, escreve sobre o primeiro volume de Uma história do Samba, na edição de sábado, 18 de fevereiro, do jornal O Estado de S. Paulo. Para ler o texto, clique aqui.


Luiz Fernando Vianna, na Folha de S. Paulo: "Ótimo".

"O melhor livro já lançado sobre a formação do samba", diz Luiz Fernando Vianna sobre o primeiro volume de Uma história do Samba, em crítica publicada pela Folha de S. Paulo, na edição de sábado, 18 de fevereiro. Para ler o texto, clique aqui.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Valor Econômico entra no samba


O caderno Eu & Fim de Semana, do jornal Valor Econômico, dedica três páginas da edição de hoje para o primeiro volume de Uma história do samba. Para ler o texto, clique aqui.




quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

"Saborosas histórias e personagens formidáveis", diz João Máximo

No jornal O Globo de hoje, o primeiro volume de Uma história do samba é destaque na capa do segundo caderno. A matéria, assinada por Leonardo Lichote, vem acompanhada de uma generosa resenha escrita pelo mestre João Máximo, intitulada "Saborosas histórias e personagens formidáveis".  


No jornal O Povo, de Fortaleza




Capa da edição de hoje do caderno Vida & Arte, do jornal O Povo, de Fortaleza (CE). Para ler a íntegra do texto, clique aqui.